Notícias

80% das obras de ampliação da ETA de Maringá estão prontas

22/07/2011

As obras de reforma e ampliação da Estação de Tratamento de Água (ETA) de Maringá entraram na última etapa. Cerca de 80% dos trabalhos, que começaram em julho de 2009, já foram executados e devem ser concluídos até o final do primeiro semestre de 2012.

Entre os serviços já executados está a maior parte da recuperação estrutural e impermeabilização de canais e unidades de tratamento. Falta concluir a reforma de alguns filtros, canais e a urbanização.

“Fizemos um trabalho muito bem planejado para que não faltasse água durante a execução das obras. Não podíamos parar a estação por muito tempo, por isto alguns serviços foram executados nos horários de menor consumo”, informa o gerente de Projetos e Obras da Sanepar, Raphael Rocha.

Automação – Além da ampliação física, a ETA está sendo modernizada com um complexo sistema automatizado de cloração, de lavagem de gás cloro e de alcalinização, com o uso de hidróxido de cálcio em suspensão (cal gel). Também estão sendo construídos tanques de contenção, que funcionam como dispositivos de segurança para eventuais vazamentos de produtos químicos, visando atender a legislação ambiental vigente.

A fase mais complexa da obra deverá ser realizada nos próximos meses, quando será feita a recuperação estrutural e impermeabilização do canal que recebe a água bruta do Rio Pirapó. Esta etapa vai demandar um tempo maior de trabalho, podendo ocasionar interrupção no abastecimento durante algumas horas do dia. Quando isto ocorrer, a população deverá ser comunicada previamente.

Investimentos – A Sanepar está investindo, por meio de recursos próprios e do PAC-Saneamento, R$ 7,6 milhões na realização desta obra. Os financiamentos são da Caixa Econômica Federal e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Atualmente, cerca de 90% da água distribuída em Maringá passa por esta estação de tratamento, localizada na Avenida Pedro Taques.

Após a conclusão da obra, a capacidade de tratamento da estação deve passar de 950 para 1.440 litros por segundo. “Este aumento na produção deve garantir atendimento tranquilo para Maringá pelos próximos 20 anos”, assegura o gerente geral da Sanepar para a Região Noroeste, Paulo Battiston.

Em Maringá não falta água há muito tempo, porque a empresa sempre se preocupou em manter a capacidade produtiva de acordo com a demanda. Isso se deve, principalmente, a importantes investimentos feitos pela empresa e pelo Governo do Estado, visando atender o município a médio e longo prazos. “Com isto estamos garantindo um serviço de qualidade a toda a população”, enfatiza Battiston.

Além da ampliação física, a ETA está sendo modernizada com um complexo sistema automatizado


 

Galeria