Notícias

Audiência pública em Santa Amélia define metas de saneamento

29/09/2017

Foi debatida também renovação do contrato com a Sanepar, que vai implantar serviço de esgotamento sanitário em 2020

A implantação do sistema de coleta e tratamento de esgoto em Santa Amélia, no Norte do Estado, foi um dos destaques da audiência pública realizada na noite de quarta-feira (27) para debater o Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB) da cidade e a renovação de contrato entre a Prefeitura e a Sanepar.

Em sua terceira versão, o PMSB foi aprovado com a definição das metas de saneamento a serem cumpridas pela Sanepar e que devem constar do novo contrato. Entre as metas do programa, está a implantação do serviço de esgoto.

O gerente regional da Sanepar em Cornélio Procópio, Bráulio Lozano Leonel, explicou que a previsão é que o sistema de esgotamento sanitário seja implantado em Santa Amélia em 2020, com a construção de uma estação de tratamento de esgoto e execução de rede coletora. “Inicialmente, vamos atender 30% da população”, afirma.

O PMSB definiu ainda que, em 2025, o serviço deverá atender 95% dos moradores, com a extensão da rede coletora. Os investimentos para as duas etapas do sistema – construção da ETE e implantação da rede – serão de R$ 9 milhões. Para o abastecimento de água, já está previsto para 2025 mais um reservatório. Com 1.166 ligações, 100% da população é abastecida com água tratada.

O prefeito Jarbas Carnelossi avalia que a audiência foi bastante importante por ter debatido com a população o futuro do saneamento para a cidade. Também participam do evento secretários municipais, vereadores e técnicos da Sanepar. “O contrato está vencido desde 2010 e temos negociado com a Sanepar nos últimos anos. Agora chegamos a um bom termo com a participação da população”, disse o prefeito.

Ele explicou que agora o PMSB e o contrato de programa devem ser discutidos e aprovados pela Câmara. “Assim que a Câmara autorizar, poderemos então assinar o contrato com a Sanepar.”

Galeria