Notícias

Avançam discussões para implantação de consórcio de resíduos sólidos

01/11/2017

Municípios da AMOP serão pioneiros no modelo de gestão regionalizada no Paraná

O presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche, e o secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMA), Antonio Carlos Bonetti, se reuniram com prefeitos, secretários e técnicos dos municípios do Oeste para mais uma rodada de negociações sobre a gestão dos resíduos sólidos. O encontro técnico, organizado pela Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (AMOP), Sanepar e SEMA, foi realizado ontem (31), em Cascavel. Participaram representantes de 45 municípios, entre eles o prefeito de Matelândia e presidente da associação, Rineu Menoncin.

O Governo do Estado, por meio SEMA e da Secretaria do Estado do Desenvolvimento Urbano (SEDU) está incentivando a formação de consórcios intermunicipais que tragam soluções sustentáveis e ambientalmente corretas para a destinação dos resíduos. Mounir disse que o governo do Estado busca o ordenamento melhor das questões dos resíduos e a eliminação dos lixões e pequenos aterros, centralizando através de um local único o tratamento dos resíduos de vários municípios. “Com isso, a proposta torna-se viável economicamente para os municípios, com a oferta do melhor tratamento dos resíduos e com o aproveitamento da transformação do gás em energia elétrica”, destacou o presidente.

A ideia é a de que o primeiro consórcio nesta modelagem seja implantado no Oeste do Paraná. O secretário Boneti disse que o objetivo principal é auxiliar os municípios nas questões de responsabilidade ambiental e que o Oeste foi escolhido para ser o pioneiro na proposta de solução coletiva por ter uma associação forte e atuante. “O consórcio na AMOP pode ser protagonista de modelo único e exemplar para outras regiões do Estado e para o país”, apontou o secretário.

Para o presidente da AMOP, o consórcio chega como uma excelente alternativa para os municípios que enfrentam um grande problema com a destinação final de seus resíduos. Ele acredita que a proposta terá adesão em bloco da maior parte dos municípios do Oeste. “Esperamos que com o consórcio consigamos resolver de vez a questão dos resíduos sólidos que é tão séria para o meio ambiente”, explicou Rineu Menoncin.

Após as apresentações, da proposta do Programa Paraná Resíduos feita pela SEMA, do modelo de gestão proposto pela Sanepar, e do trabalho de transformação do lixo em gás e energia feito pela CS Bioenergia, os participantes acordaram em enviar, por meio da AMOP, a lista dos municípios que têm interesse em participar do consórcio intermunicipal, até a próxima quinta-feira (09). O gerente da Unidade de Gestão de Resíduos Sólidos (UGRS), Charles Carneiro, informou que a partir do fechamento do número exato de participantes, a Sanepar, que assume a responsabilidade pelo tratamento e destinação dos resíduos sólidos urbanos, fará a análise de viabilidade técnico-financeira e rota tecnológica. "A Sanepar apoia firmemente a construção do consórcio intermunicipal e propõe arranjos tecnológicos com vistas à valorização energética dos resíduos", destaca Charles.

O presidente Mounir disse que “com a consolidação do consórcio queremos entrar em 2018 com a região da AMOP sendo a primeira a aderir a essa nova modelagem de gestão adequada de resíduos sólidos que o governo traz para o Paraná, cuidando da saúde e do meio ambiente”. Mounir garantiu ainda que, assinado o contrato, a Sanepar vai de imediato realizar o tratamento dos resíduos até que a usina de tratamento dos resíduos esteja concluída. “A Sanepar traz a solução mais adequada e moderna onde o tratamento promove a reciclagem e transforma o orgânico no gás e na posterior produção de energia”, ressaltou o presidente.

Participaram também do fórum, o prefeito de Iguatu, Vlademir Barella, representando a Associação dos Municípios do Paraná (AMP), a presidente da CS Bionenergia, Fabiana Campos, Paulo Ferreira, do BRDE, que apresentou linhas de crédito para que as prefeituras possam executar projetos dentre os quais o da destinação dos resíduos sólidos, e Valdair Baggio, assessor do deputado estadual José Carlos Schiavinatto, grande incentivador do consórcio.

Galeria