Notícias

Cidades do Noroeste se destacam no ranking de Saneamento

09/06/2020

Umuarama é a cidade do interior do Paraná com a melhor colocação, ficando atrás apenas de Curitiba, eleita a melhor capital do Brasil

O ranking da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES), divulgado na última sexta-feira (5), mostrou quatro cidades da região Noroeste em posição de destaque no país. A cidade de Umuarama ficou em 4º lugar na categoria Grande Porte – Rumo à Universalização. Maringá também aparece neste segmento, na 25ª posição, entre os 40 municípios avaliados em todo o Brasil.

Na categoria Pequeno e Médio Porte – Compromisso com a Universalização, Paranavaí aparece em 1º lugar entre as 173 cidades avaliadas. Já Campo Mourão é a 6ª colocada na categoria Pequeno e Médio Porte – Rumo à Universalização. Neste segmento foram avaliadas 58 cidades brasileiras.

O Ranking ABES da Universalização do Saneamento – edição 2020 – reúne 1.857 municípios, que somam 70% da população do país e utiliza dados do Sistema Nacional de Informações de Saneamento (SNIS). Entre as 27 capitais brasileiras avaliadas, Curitiba ficou em primeiro lugar no ranking na categoria Grande Porte – Rumo à Universalização.

Para o gerente geral da Sanepar para a região Noroeste, Sergio Portela, o resultado divulgado pela ABES confirma que os investimentos realizados nos últimos anos mostram que estamos avançando na busca da universalização do saneamento na maior parte dos sistemas operados pela Sanepar. “É importante destacar que só chegamos a estes resultados graças ao comprometimento dos nossos empregados e às importantes parcerias firmadas com as prefeituras da região”, enfatizou Portela.

RANKING ABES– Em sua quarta edição, o Ranking ABES da Universalização do Saneamento se consolidou como importante instrumento de análise do setor no Brasil. A partir de indicadores de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, coleta e destinação adequada de resíduos sólidos, o ranking identifica o quão próximo os municípios estão da universalização do saneamento. Apura ainda os impactos da ausência ou precariedade do saneamento na saúde da população.

Por fim, o ranking apresenta um panorama da situação de cada município do ranking em relação à formulação do Plano de Saneamento Básico, instrumento fundamental para as políticas públicas de saneamento no país e condição para obtenção de recursos da União para esses serviços a partir de 2023.

Galeria