Notícias

Governador entrega obras que beneficiam 6 mil famílias do Litoral

13/01/2017

Obras ampliam o serviço de esgotamento sanitário em Matinho e PontalO governador Beto Richa e o presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche, entregou nesta sexta-feira (13/01) a primeira etapa das obras de ampliação do sistema de esgoto sanitário dos municípios de Matinhos e Pontal do Paraná, no Litoral do Estado. Mais de 6 mil famílias são beneficiadas.

As obras integram um programa de investimento de R$ 250 milhões e que garantirá 25 mil novas ligações. É o maior programa de saneamento já realizado no Litoral. “Os investimentos são consistentes, um trabalho competente da Sanepar, que terá grande impacto na região”, afirmou o governador.

Junto com o presidente da Sanepar, Richa vistoriou as obras de construção da estação elevatória de esgoto Beltrami, em Pontal do Paraná. Em Matinhos, eles visitaram a Cantina da Nena, imóvel que recebeu a ligação de esgoto número 6.000. A lanchonete funciona desde 1996 e só agora conta com rede de esgotamento sanitário. Araci Unfireed, proprietária do imóvel, disse que a ligação do esgoto na rede, além de mais conforto e saúde, representa também economia no negócio. “Tínhamos de prever na nossa contabilidade o custo com o caminhão limpa fossa, que é alto. Agora a gente vai conseguir até melhorar o lucro”, disse ela.

ELEVAR ÍNDICES - O programa de investimentos da Sanepar no Litoral, de R$ 250 milhões, inclui a construção de 29 estações elevatórias de esgoto, 500 mil metros de rede coletora e 25 mil ligações de esgoto. As obras serão concluídas no fim de 2018. Nesta primeira fase foram investidos R$ 70 milhões. O governador ressaltou que, concluído o programa, a cobertura de saneamento de Matinhos vai pular de 52% para 85% da população, e a de Pontal vai triplicar, de 26% para 75%. No País, 40% do esgoto é tratado; na região Sul o índice é de 44%.

“O planejamento da Sanepar no Litoral tem dado muito certo. Saneamento é qualidade de vida e saúde. Muitos governantes não gostam de fazer este tipo de obra porque são enterradas, não aparecem, e os recursos são vultuosos”, disse Richa.

Ele lembrou que o programa de R$ 250 milhões conta com financiamento da Caixa Econômica Federal e do Banco de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). “Um trabalho conjunto, que tem avançado e garantido importante desenvolvimento do nosso Litoral”, afirmou o governador.

Desde 2011, os investimentos da Sanepar no Litoral somam R$ 820 milhões. Richa disse que a empresa bate recordes de investimentos em todo o Paraná. No ranking Trata Brasil das 20 melhores cidades com água tratada, o Paraná comparece com quatro municípios: Curitiba, Londrina, Maringá e Ponta Grossa.

ACIMA DA MÉDIA – O presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche, ressaltou que a melhoria do saneamento se reflete na vida das pessoas e no meio ambiente. “Essa é uma preocupação central do governo”, disse. Nesta primeira etapa, segundo ele, estão sendo inaugurados 120 quilômetros de rede e 6 mil novas ligações. “As famílias deixarão de ter o problema de fossa no quintal, chamar caminhão periodicamente, com custos elevados. Ao final da obra teremos, em Matinhos e Pontal do Paraná, os melhores índices de saneamento do país, um índice de primeiro mundo”, afirmou. Desde 2011 os investimentos da Sanepar na ampliação do sistema de água e esgoto já somam R$ 820 milhões no Litoral.

PARCERIA – O BRDE buscou a parceria com a Caixa para o investimento, que inclui recursos do FGTS. “É uma obra que soma esforços do Governo Federal e do Governo do Paraná, para garantir coleta e tratamento de esgoto, tratamento e distribuição de água de qualidade”, disse o vice-presidente e diretor Administrativo do BRDE, Orlando Pessuti.

SEM ALAGAMENTOS - Os prefeitos de Pontal do Paraná, Marcos Fioravante, e de Matinhos, Ruy Hauer Reichert, comemoram o investimento. “Obra muito importante, que muda o nosso município para sempre, porque Matinhos é turístico. Tínhamos problemas com balneabilidade das águas e essa obra está solucionando”, disse Reichert. “Vai refletir, não só agora, mas por muitos e muitos anos. O Litoral do Paraná nunca mais será o que era há anos atrás”, afirmou. “Isso é muito importante também para a economia dos nossos municípios”.

Para Marcos Fioravante, a construção da estação elevatória é importante devido à característica do Litoral, de o lençol freático estar praticamente no mesmo nível do mar. “Causa problema em períodos de chuva. Ocorrem alagamentos, um transtorno para moradores e veranistas. Com essa obra o problema será solucionado, garantindo mais conforto para turistas e moradores, além de mais saúde”, disse ele.

Galeria