Notícias

Moody's melhora a avaliação da Sanepar

07/02/2011

Com um mês da nova gestão, ações já registram valorização de 10% na Bovespa

 

 

Com apenas um mês de nova gestão, a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) registrou uma valorização de 10% em suas ações e viu melhorar sua avaliação de risco feita pela agência de classificação de risco Moody’s. A ação preferencial da Sanepar, que fechou o ano de 2010 cotada em R$ 2,92 na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), chegou a R$ 3,21 no dia 4 de fevereiro. A valorização é de 10%. No mesmo período, o Ibovespa, que expressa a média da evolução de preço das principais ações negociadas na bolsa, caiu 5,8%.


A melhor avaliação reflete a confiança na nova gestão e a expectativa de modernização da empresa. “As mudanças na equipe de gestão da Sanepar, realizadas após um novo governo ter tomado posse no Estado do Paraná contribuíram para a redução das apreensões da Moody’s”, diz o relatório da agência de classificação de risco, que alterou de “negativa” para “estável” sua avaliação da companhia. “Também esperamos ver melhoria na qualidade da governança corporativa e supervisão dos conselheiros”, completa a Moody’s.

Para Fernando Ghignone, diretor-presidente da Sanepar, a confiança na empresa reforça o compromisso da nova diretoria com a reestruturação administrativa, a qualificação do quadro de pessoal e novos investimentos. “Queremos voltar a ser referência na América Latina em gestão, excelência técnica e serviços”, diz Ghignone.

A Sanepar atende 344 dos 399 municípios do Paraná e Porto União em Santa Catarina, além de 281 distritos ou localidades de menor porte. Nas regiões em que atua, a Sanepar atende com água tratada 9 milhões de pessoas e, com sistema de esgotamento sanitário, 5,4 milhões de pessoas.

FUTURO — Para crescer, a Sanepar atuará em três frentes: qualificação permanente de seus empregados, trabalho integrado com secretarias e órgãos do Estado e busca de novos mercados. Os 6.800 funcionários devem ser os primeiros a perceber o estilo da nova diretoria, que assumiu em janeiro. “Vamos retomar e ampliar os programas de formação, treinamento, capacitação e qualificação de nossos colaboradores e preparar a empresa para o futuro”, diz Ghignone.

O trabalho integrado com as secretarias e órgãos do Estado já começou. “Estamos conversando com secretarias como as da Saúde, da Educação, da Agricultura e com órgãos como o IAP e o Instituto das Águas, para desenvolver projetos conjuntos e, assim, reduzir custos e ampliar resultados”, explica o diretor-presidente.

Um dos novos mercados que a empresa pretende participar é o da coleta e destinação de lixo dos municípios. Uma primeira concessão já foi conquistada em 2002, em Cianorte, onde a Sanepar implantou uma solução regionalizada para a destinação de resíduos sólidos, que atende também aos municípios de Terra Boa e São Tomé. “Temos todas as condições de crescer também nesse mercado, numa atividade complementar aos serviços que já prestamos”, avalia Ghignone.
 

Galeria