Notícias

Paraná é destaque no Ranking da Universalização do Saneamento

05/02/2018

Estudo cruza dados dos ministérios das Cidades e da Saúde para identificar as cidades brasileiras que adotam estratégias para a universalização do saneamento

As cidades paranaenses de Curitiba e Maringá foram premiadas pelo ranking da universalização do saneamento apresentado pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES). O evento ocorreu nesta segunda-feira (5), em São Paulo, durante o Simpósio do Ranking da Universalização do Saneamento.

“É com muito orgulho que recebemos esse reconhecimento, a Sanepar opera as duas cidades paranaenses que estão enquadradas na categoria Rumo à Universalização do Saneamento. É exatamente para isso que concentramos nossa estratégia e os investimentos da empresa nos últimos sete anos”, afirmou Mounir Chaowiche, presidente da Sanepar.

O Ranking da Universalização do Saneamento foi apresentado pela primeira vez no Congresso ABES/Fenasan, em outubro de 2017. O ranking utiliza dados do Sistema Nacional de Informações em Saneamento (SNIS), do Ministério das Cidades, e cruza estes dados com as informações disponíveis sobre as doenças relacionadas ao saneamento ambiental inadequado (DRSAI). Essas doenças estão relacionadas no DATASUS, sistema de informação em saúde do Ministério da Saúde.

Foram 231 municípios com mais de 100.000 habitantes avaliados. Das 27 capitais do Brasil, 26 foram avaliadas. O estudo classificou as cidades em três categorias: rumo à universalização; compromisso com a universalização e primeiros passos para a universalização. Apenas 6% dos municípios avaliados se enquadram na categoria “rumo à universalização”. Outras 18% estão enquadradas em “compromisso com a universalização” e a maioria, ou seja, 76% dos municípios foram enquadrados na categoria “primeiros passos para a universalização”. As dez cidades paranaenses avaliadas ficaram enquadradas nas categorias “rumo à universalização” e “compromisso com a universalização”.

Curitiba e Maringá são as duas cidades paranaenses enquadradas na categoria “Rumo à Universalização”. Curitiba foi a única capital brasileira a figurar nessa posição. Atualmente a capital do Paraná tem 483.791 ligações de água e 443.282 de esgoto. O índice de atendimento com rede coletora de esgoto (IARCE) é de 95%.

O prefeito de Curitiba Rafael Greca esteve em São Paulo nesta segunda-feira (5) para receber o prêmio. “Divido esse prêmio com a equipe da Sanepar, da zeladoria urbana de Curitiba, a valorosa equipe da Secretaria do Meio Ambiente e todos os nossos colegas da prefeitura”, disse Greca. “Onde tem rede de saneamento, a doença vai embora. Esgoto tratado e água limpa representam saúde para a população”.

Maringá também tem índices diferenciados, com 127.196 ligações de água e 109.873 ligações de esgoto. O IARCE do município é de 98%. Para alcançar esses índices, o Governo do Estado do Paraná tem priorizado os investimentos em saneamento. “O nosso governo entende que mais investimento em saneamento significa mais saúde para os paranaenses. Nós fazemos questão de destinar grande parte dos nossos recursos para a ampliação da infraestrutura necessária para atingirmos a universalização”, disse o governador Beto Richa.

Desde 2011, foram investidos quase 5 bilhões de reais nos 345 municípios que a Sanepar atende. São investimentos recordes na história da Companhia. Outras dez cidades foram categorizadas como cidades que mantém o compromisso com a universalização e são elas: Londrina, Cascavel, Ponta Grossa, Umuarama, Pinhais, Piraquara, Almirante Tamandaré, Araucária, São José dos Pinhais e Toledo.

Galeria