Notícias

Saneamento do PR é destaque em Congresso Nacional de Engenharia

19/06/2019

 Associação Brasileira de Engenharia Sanitária propõe Pacto para busca conjunta da universalização dos serviços no País

“O modelo de excelência do saneamento no Paraná” foi o tema da palestra magna de encerramento do 30.º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental (CBESA), apresentada na manhã desta quarta-feira (19), em Natal (RN), pelo diretor-presidente da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), Claudio Stabile, que estava representando o governador Carlos Massa Ratinho Júnior.

O congresso, que teve início no domingo (16), reuniu mais de 4 mil participantes, representantes de 43 empresas e instituições ligadas a saneamento e pesquisa. Realizado pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária (ABES), juntamente com a Feira Internacional de Tecnologias de Saneamento Ambiental (Fitabes), o Congresso é o mais qualificado e expressivo evento do setor no País.

Stabile destacou os investimentos da Sanepar, que garantem água tratada a 100% da população dos 346 municípios atendidos por ela e serviço de esgotamento sanitário a 72,9% dos paranaenses. Foi ressaltado que os índices de saneamento de Curitiba a colocam em primeiro lugar no ranking da Abes entre as capitais do País.

O presidente da Sanepar também falou sobre Curitiba ser a sede do próximo congresso da Abes em 2021. Na semana passada, Stabile, o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, e o presidente da Abes no Paraná, Luiz Henrique Bucco, assinaram termo de entendimento para a realização do evento. “O congresso é de suma importância para promover o conhecimento sobre saneamento para a sociedade, para fomentar a pesquisa e a inovação”, disse Stabile.

Durante todos os dias do evento no Rio Grande do Norte, o público pode conhecer tecnologias de saneamento e participar de apresentações e debates sobre gestão, operação e desafios do setor.

A estrutura tarifária da Sanepar foi apresentada pelo diretor de Investimentos, Joel de Jesus Macedo, no painel Estruturas Tarifárias e Políticas de Subsídios, junto com representantes da Sabesp, da chilena Inecon (Ingenieros Y Economistas Consultores S/A) e da Agência Reguladora do Ceará.

Joel também participou do painel Abertura do Capital de Empresa Estatal de Saneamento, em que apresentou o histórico de abertura de capital na Sanepar, desafios e benefícios. A sanepariana Rosa Maria Saunitti foi palestrante do tema Gestão de Perdas e seus Reflexos na Eficiência Energética.

No debate sobre Estações Sustentáveis de Tratamento de Esgoto: recuperação de recursos a serviço do saneamento ambiental, o gerente de Pesquisa e Inovação da Sanepar, Gustavo Possetti, apresentou a experiência da Sanepar no aproveitamento de subprodutos do esgoto para a geração de energia elétrica e de adubos orgânicos para a agricultura. Os trabalhos tiveram coordenação de Edgard Faust Filho, também da Sanepar e que também foi debatedor do painel que discutiu a tendência da aquisição de tecnologias proprietárias e patenteadoras em tratamento de esgoto.

A palestra magna de abertura do evento foi feita pela governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra. E, na terça (18), o govenador de Pernambuco, Paulo Henrique Saraiva Câmara, falou sobre o sucesso da Parceria Público-Privada (PPP) no saneamento de seu Estado.

Pacto pelo Saneamento –A ABES propôs a todas as entidades do setor o Pacto pelo Saneamento, para a definição conjunta de um caminho para a universalização do saneamento no País. E aponta medidas, como o fortalecimento da regulação por meio da Agência Nacional da Água (ANA); a definição da titularidade conforme orientação do STF: dos municípios e, nas regiões metropolitanas, titularidade compartilhada; equidade entre contratos de programa e contratos de concessão com estímulo à eficiência; participação do setor privado em parceria com empresas públicas, por meio de PPP e sociedade de propósitos específicos (SPE); e tarifa justa aos usuários para garantir acesso aos serviços de água e esgoto.

Galeria