Notícias

Sanepar anuncia investimentos de R$ 20 milhões em sete municípios

11/07/2011

O governador Beto Richa e o presidente da Sanepar Fernando Ghignone assinaram nesta segunda-feira (11) contratos para execução de obras de implantação e ampliação de redes de água e esgoto nos municípios de Apucarana, Cambé, Cascavel, Contenda, Foz do Iguaçu, Londrina e Palotina. O investimento total, perto de R$ 20 milhões, beneficiará cerca de 570.000 pessoas e criará 2.500 empregos durante a execução das obras.
"Temos o compromisso de ampliar os serviços de saneamento, com mais qualidade de vida, aos paranaenses de todas as regiões do Estado", afirma Richa. A meta do Governo é aumentar, em quatro anos, de 62% para 72% a média de cobertura da rede de esgoto nos 344 municípios atendidos pela Sanepar. Para cumprir a meta, que levará coleta e tratamento de esgoto a mais 1 milhão de pessoas, a Sanepar prevê investir em torno de R$ 2 bilhões até 2014. Nos primeiros seis meses do ano, a Sanepar assinou contratos para obras num total de R$ 115,730 milhões. "Temos uma força-tarefa de técnicos, permanentemente, desenvolvendo projetos, buscando novas tecnologias e formas de financiamento para alcançar esse objetivo", diz Ghignone.
Representando os prefeitos de todos os municípios, o prefeito de Apucarana, João Carlos de Oliveira disse que os investimentos feitos em saneamento, pela Sanepar e pelo governo do Estado, “representam para as cidades a geração de empregos, desenvolvimento econômico e social e qualidade de vida para a população.”
Nestes novos contratos, o maior investimento, de R$ 8,453 milhões, será em Apucarana, na região Norte do Estado. A Sanepar vai construir 45,3 quilômetros de rede coletora de esgoto no município, além de três elevatórias e 2.274 ligações prediais de esgoto. Com o investimento, serão criados 1.200 empregos diretos e indiretos. A obra também vai diminuir o despejo de esgoto doméstico direto nas águas do rio Pirapó, que abastece Apucarana e Maringá.
Em Cascavel, município de 325 mil habitantes, a Sanepar vai investir R$ 4,164 milhões na construção de duas estações elevatórias, 10,7 quilômetros de adutora e um reservatório de meio milhão de litros, que permitirão a interligação à rede de dois novos poços e vão eliminar os riscos de desabastecimento no verão e em períodos de estiagem.
O município de Contenda, na Região Metropolitana de Curitiba, terá sua primeira Estação de Tratamento de Esgoto, com um investimento de R$ 2,934 milhões. É o início da implantação do sistema de coleta e tratamento de esgoto na cidade, uma antiga reivindicação local. Com investimentos que chegarão a R$ 10,168 milhões, já programados pela Sanepar, para implantação de rede e ligações prediais, a cobertura inicial do esgoto na cidade será de 65%. “Com estas obras, Contenda sai da pré-história e entra para a história das cidades que passam a contar o serviço de esgoto acima da média nacional,” comemora o prefeito Hélio Luis Boçoen.
Em Foz do Iguaçu, serão construídos quatro emissários para as Estações de Tratamento de Esgoto Beira Rio, Jupira, Iate Clube e Ouro Verde. O investimento, de R$ 2,054 milhões, beneficiará 200 mil habitantes do município. A rede de esgoto também será ampliada em Palotina, no Oeste do Estado, com um investimento de R$ 1,297 milhão, serão construídos mais 21,5 quilômetros de rede coletora e feitas 1.063 ligações prediais no bairro Pôr do Sol, um dos mais populosos do município. Com as obras e novos investimentos já assegurados, o porcentual de coleta de esgoto no município saltará dos atuais 60% para 71%.
No Sistema Integrado de Londrina e Cambé, a Sanepar investirá R$ 965 mil para construir 2,675 quilômetros de coletores que vão permitir desativar a Estação de Tratamento de Esgoto Castelo Branco e as Estações Elevatórias Santo Amaro e CAIC, em Cambé, e a Elevatória Royal Golf, em Londrina. As estações desativadas serão substituídas pela nova Estação Esperança, a mais moderna do Estado, em construção em Londrina.

Novos mercados - Criada em 23 de janeiro de 1963, a Sanepar se aproxima do cinquentenário como uma das maiores e mais eficientes do setor de saneamento do País preparando-se para ampliar sua participação de mercado e a qualidade de seus serviços.
A companhia atende 344 dos 399 municípios do Paraná, além de Porto União em Santa Catarina e 281 distritos ou localidades de menor porte. Nas regiões em que atua, a Sanepar atende com água tratada 9 milhões de pessoas e, com sistema de esgotamento sanitário, 5,4 milhões de pessoas.
Para crescer, a Sanepar atuará em três frentes: qualificação permanente de seus empregados, trabalho integrado com secretarias e órgãos do Estado e busca de novos mercados. Um dos novos mercados nos quais a empresa pretende ampliar sua participação é o da coleta e destinação de lixo dos municípios. Em Cianorte, a Sanepar implantou uma solução regionalizada para a destinação de resíduos sólidos, que atende também aos municípios de Terra Boa e São Tomé. “Temos todas as condições de crescer também nesse mercado, numa atividade complementar aos serviços que já prestamos”, avalia Fernando Ghignone.

Qualidade premiada - O currículo credencia a empresa, que acumula prêmios em diversos segmentos de atuação. Foi a primeira empresa a receber a ISO 9002 para o sistema produtor de água, o Itaqui – Campo Largo, mantido até hoje. Também foi pioneira ao receber a certificação ISO 14001 para um sistema completo de água e esgoto, em Foz do Iguaçu.
Foi ainda em razão desse esforço e do engajamento dos empregados que a Sanepar recebeu em 2010 três troféus do Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento (PNQS), a mais importante premiação do setor de saneamento. Nas 14 edições do prêmio, foram conquistados 23 troféus e quatro diplomas. Pela quarta vez, a Sanepar foi também a campeã setorial de 2009 na categoria Água e Saneamento do prêmio Valor 1000, concedido pelo jornal Valor Econômico. Um atestado de excelência na prestação dos serviços e do compromisso com a população do Paraná.


NOVOS INVESTIMENTOS DA SANEPAR

APUCARANA. 45,3 quilômetros de rede coletora de esgoto no município, três elevatórias e 2.274 ligações prediais — R$ 8,453 milhões
__________________________________________________________________

CASCAVEL. Duas estações elevatórias, 10,7 quilômetros de adutora e um reservatório de água bruta de meio milhão de litros — R$ 4,164 milhões
__________________________________________________________________

CONTENDA. Construção de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), composta por estação elevatória de esgoto bruto, gradeamento, desarenador,RALF, filtro biológico, decantador, EE recirculação 1 e 2, leitos de secagem, estufa agrícola, tanque de equalização, laboratório e instalações elétricas. — R$ 2,934 milhões
__________________________________________________________________

FOZ DO IGUAÇU. Quatro emissários para as Estações de Tratamento de Esgoto Beira Rio, Jupira, Iate Clube e Ouro Verde — R$ 2,054 milhões
__________________________________________________________________

PALOTINA. 21,5 quilômetros de rede coletora de esgoto e 1.063 ligações prediais no bairro Pôr do Sol — R$ 1,297 milhão
__________________________________________________________________

LONDRINA E CAMBÉ. 2,675 quilômetros de coletor de esgoto — R$ 965 mil

Galeria