Notícias

Sanepar faz vistorias em imóveis de Astorga e Santa Fé

31/01/2020

Trabalho é realizado por técnicos de empresa terceirizada, devidamente uniformizados, e não tem custo para os clientes

A Sanepar começou, na quinta-feira (30), a fazer vistorias para verificar as condições das instalações hidrossanitárias dos imóveis que utilizam a rede coletora de esgoto. Os trabalhos serão realizados, nos próximos meses, nas cidades de Astorga e Santa Fé, por uma empresa terceirizada contratada pela Companhia. As vistorias não têm nenhum custo para os clientes e são fundamentais para assegurar o bom funcionamento do serviço de coleta e tratamento de esgoto. Ao todo, devem ser vistoriados cerca de 9.000 imóveis.

O trabalho é feito por técnicos devidamente uniformizados e com crachá de identificação. Eles podem solicitar a autorização do cliente para entrar nas residências. Enquanto um funcionário, com o uso de corante, vistoria os pontos de água dentro da casa – banheiro, cozinha e área de serviço – o outro observa o escoamento na saída da ligação de esgoto do imóvel, na calçada, ou no poço de visita da rede coletora de esgoto. Também é verificado se existe caixa de gordura e se a água da chuva escoa para a galeria pluvial – como é o correto – ou se está indo para a rede de esgoto.

De acordo com o gerente geral da Sanepar, Sergio Portela, quando as ligações não estão corretas, há um aumento de vazão nas tubulações, o que pode provocar extravasamento e até refluxo do esgoto para dentro dos imóveis, além de prejudicar o processo de tratamento das estações. “As ligações de esgoto incorretas causam danos para toda a comunidade, pois o refluxo pode ocorrer em qualquer imóvel, mesmo naqueles em que a ligação está correta. O extravasamento do esgoto também pode contaminar rios, ruas e outras áreas públicas”, ressalta Portela. 

Quando é identificada alguma irregularidade, a empresa orienta o morador a regularizar a situação num prazo de 30 dias. Depois desse período, a equipe volta para fazer uma nova vistoria. Os casos que não estiverem regularizados serão notificados e repassados à Secretaria Municipal de Meio Ambiente e à Secretaria Municipal de Saúde/Vigilância Sanitária para que tomem as providências.

Entre as irregularidades mais comuns encontradas pelos técnicos durante as vistorias, estão o lançamento de esgoto nas galerias de chuva (pluviais), água de chuva lançada na rede de esgoto e ausência de caixa de gordura.

Caso o cliente tenha alguma dúvida ou queira mais informações a respeito das vistorias, ele pode ligar para o telefone 0800 200 0115.

Legenda: Para verificar se as instalações estão corretas os técnicos adicionam corante

Sanepar faz vistorias em imóveis de Astorga e Santa Fé

Trabalho é realizado por técnicos de uma empresa terceirizada, devidamente

uniformizados, e não tem custo para os clientes

A Sanepar começou, na quinta-feira (30), a fazer vistorias para verificar as condições das instalações hidrossanitárias dos imóveis que utilizam a rede coletora de esgoto. Os trabalhos serão realizados, nos próximos meses, nas cidades de Astorga e Santa Fé, por uma empresa terceirizada contratada pela companhia. As vistorias não têm nenhum custo para os clientes e são fundamentais para assegurar o bom funcionamento do serviço de coleta e tratamento de esgoto. Ao todo devem ser vistoriados cerca de 9.000 imóveis.

Para a realização dos trabalhos, os técnicos, devidamente uniformizados e com crachá de identificação, poderão solicitar a autorização do cliente para entrar nas residências. Enquanto um funcionário, com o uso de corante, vistoria os pontos de água dentro da casa – banheiro, cozinha e área de serviço – o outro observa o escoamento na saída da ligação de esgoto do imóvel, na calçada, ou no poço de visita da rede coletora de esgoto. Também é verificado se existe caixa de gordura e se a água da chuva escoa para a galeria pluvial – como é o correto – ou se está indo para a rede de esgoto.

De acordo com o gerente geral da Sanepar, Sergio Portela, quando as ligações não estão corretas, há um aumento de vazão nas tubulações, o que pode provocar extravasamento e até refluxo do esgoto para dentro dos imóveis, além de prejudicar o processo de tratamento das estações. “As ligações de esgoto incorretas causam danos para toda a comunidade, pois o refluxo pode ocorrer em qualquer imóvel, mesmo naqueles em que a ligação está correta. O extravasamento do esgoto também pode contaminar rios, ruas e outras áreas públicas”, ressalta Portela.

Quando é identificada alguma irregularidade, a empresa orienta o morador a regularizar a situação num prazo de 30 dias. Depois desse período, a equipe volta para fazer uma nova vistoria. Os casos que não estiverem regularizados serão notificados e repassados à Secretaria Municipal de Meio Ambiente e à Secretaria Municipal de Saúde/Vigilância Sanitária para que tomem as providências.

Entre as irregularidades mais comuns encontradas pelos técnicos durante as vistorias estão o lançamento de esgoto nas galerias de chuva (pluviais), água de chuva lançada na rede de esgoto e ausência de caixa de gordura.

Caso o cliente tenha alguma dúvida ou queira obter mais informações a respeito das vistorias, ele pode ligar para o telefone 0800 200 0115.

Legenda: Para verificar se as instalações estão corretas os técnicos adicionam corante

Galeria