Notícias

Sanepar promove encontro com a comunidade em Santo Antônio da Platina

10/03/2017

Moradores e representantes da população receberam informações sobre serviços da Sanepar e puderam esclarecer dúvidas

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) realizou nesta quinta-feira (9) em Santo Antônio da Platina, no Norte Pioneiro, o Encontro com a Comunidade, com a participação de gerentes e técnicos da Companhia, do prefeito José da Silva Coelho Neto, de vereadores, secretários municipais, moradores, representantes de associações de bairro, da igreja e de clubes de serviço.

Este evento está sendo promovido em todo o Estado, com o objetivo de estreitar o relacionamento da Sanepar com as comunidades, com informações sobre os serviços prestados pela empresa, a tarifa social, os indicadores de atendimento com água e coleta e tratamento de esgoto e os investimentos previstos.

Além da apresentação dos dados da Companhia, os participantes têm a oportunidade de fazer perguntas e esclarecer dúvidas sobre os serviços em cada cidade. Em Santo Antônio da Platina, além de distribuir água tratada para 100% da população urbana, a Sanepar coleta e trata esgoto de 90% dos moradores. “A cidade tem nível de atendimento de países de Primeiro Mundo”, afirmou o gerente geral da Sanepar para a Região Nordeste, Sérgio Bahls.

Segundo Bahls, a comunidade também pode contribuir com a melhoria ambiental da cidade, ao adotar ações de uso racional da água, de estar atenta a vazamentos, de providenciar caixas d´água nos imóveis, de fazer a ligação correta na rede de esgoto, de ter uma caixa de gordura em casa e ainda fazer o descarte correto do óleo de cozinha. “Saneamento está diretamente ligado à saúde pública. A Sanepar faz a sua parte, tem uma política de excelência para garantir qualidade de seus serviços e é importante que a população também contribua, com cuidados com a água e a rede de esgoto em suas casas.”

O gerente regional de Santo Antônio da Platina, Juarez Antônio Wolls, destacou que o encontro com a comunidade é uma forma de a Sanepar manter mais proximidade com os moradores. “Aqui estamos, olho no olho, com os representantes da cidade para tratarmos de um tema de alta relevância que é a vida porque a água é vida”, disse.

DISTRITO DA PLATINA – Durante o encontro, o presidente da Associação dos Moradores da Platina, Douglas Silveira da Rocha, perguntou sobre o abastecimento de água e serviço de esgotamento sanitário. Hoje, o distrito, que não é atendido pela Sanepar, utiliza água da mina e os 1.800 moradores têm fossa.

Sérgio Bahls respondeu que está sendo elaborado um termo aditivo ao contrato da Sanepar com a prefeitura para que a Companhia possa atuar na localidade. “Vamos fazer um diagnóstico da localidade e apresentarmos uma solução. Tudo será olhado com bastante cuidado”, garantiu.

Para Douglas, a reunião foi muito boa para esclarecer o que a Sanepar faz. “Embora nem sempre haja pressão na água para o abastecimento da comunidade, hoje, o nosso maior problema é com o esgoto. Espero que em breve sejamos atendidos pela Sanepar.

O comerciante Luiz Alberto Pereira Leite, que mora às margens da rodovia próxima à Platina, perguntou sobre o abastecimento das 50 famílias, que utilizam água de mina. “É importante este encontro para difundir o trabalho da Sanepar e estou com expectativa de que a Sanepar nos atenda.”

O jardineiro aposentado Manoel Elias Andrade, seu filho, o pedreiro José Andrade Neto, e o neto Emerson Miguel da Rosa, moradores da Vila Coelho, gostaram de ter ido à reunião. Eles fizeram pergunta sobre serviço de esgoto em ruas do bairro. “A Sanepar explicou direitinho sobre o trabalho”, disse José.

PARTICIPAÇÃO DA COMUNIDADE - Para o prefeito José Coelho Neto, encontros como esses são imprescindíveis para a melhoria dos serviços da Sanepar na cidade. “As questões trazidas pela comunidade já eram de conhecimento da prefeitura e já estamos buscando as soluções com a Sanepar. Mas abrir este espaço para a comunidade é importante porque os moradores sabem qual é o ponto nevrálgico. É a comunidade quem vai dizer suas prioridades”, avalia.

O vereador Genivaldo Marques, que estava representando a presidência da Câmara, disse que “é bom que a população venha expor seus problemas porque, embora sejamos seus representantes, nem tudo chega até a Câmara”, disse.

O vereador Edson Muniz Gonçalves, o Bochecha, considerou o encontro proveitoso. “É uma forma de a comunidade cobrar tanto da Sanepar como da prefeitura. Muitas vezes, as comunidades são omissas e não falam de seus problemas. Para nós, vereadores, é importante poder ouvir as informações da Sanepar para que a gente entenda melhor e possa repassar essas informações para as comunidades.”

O representante da Maçonaria Guerino Zanetti disse que a abertura para a conversa é importante. “Em vez de as pessoas fofocarem na esquina, tiveram a oportunidade de vir cobrar dos responsáveis porque a Sanepar deu a cara para bater.”

O aposentado José Anísio Zanetti também sugeriu que a Sanepar faça mais divulgação sobre economia de água. Para a diretora da merenda escolar da Secretaria da Educação, Marlene da Silva Barreto, “isso é democracia”.

Galeria