Notícias

Sanepar e Prefeitura intensificam despoluição de rios urbanos

15/02/2019

Equipes técnicas já estão sendo treinadas para atividades de fiscalização e de educação socioambiental

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) e a Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Curitiba vão reforçar a parceria nos próximos meses para a despoluição dos rios urbanos de Curitiba. Nesta semana foi realizado treinamento das equipes técnicas que vão atuar na fiscalização e na educação ambiental, começando pela Bacia do Rio Belém. Este trabalho faz parte do Programa Amigo dos Rios – Ação Ambiental Integrada para Recuperação dos Rios de Curitiba, que terá lançamento oficial em março, quando se comemora o aniversário da cidade.

Participaram do treinamento, no Salão de Atos do Parque Barigui, profissionais de empresas terceirizadas, equipes da Sanepar, da Secretaria do Meio Ambiente e de administrações regionais do município. A secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza Oliveira Dias, deu as boas-vindas. “Vocês estarão trabalhando com as nossas equipes da Prefeitura, mas, o mais importante, diretamente com a população. Por isso é vital esse encontro de integração e treinamento”, disse.

Será feito mapeamento das áreas a serem trabalhadas, visitas técnicas, sensibilização dos moradores, criação de comitês locais, com fiscalização da Secretaria Municipal do Meio Ambiente. Todas as ações do Amigo dos Rios são viabilizadas com recursos do Fundo Municipal de Saneamento Básico, instituído com o novo contrato firmado entre a Sanepar e a Prefeitura de Curitiba, em junho do ano passado. O gerente geral da Sanepar de Curitiba, Região Metropolitana e Litoral, Antônio Carlos Gerardi, explicou que a necessidade de revitalização os rios de Curitiba ficou bastante evidente nas reuniões de negociação para a renovação do contrato entre a Sanepar e o município.

Segundo Gerardi, embora quase toda a Bacia do Rio Belém tenha rede coletora de esgoto, a qualidade do rio precisa melhorar. “Para que a rede coletora tenha maior efetividade, precisamos reforçar as vistorias de tubulações e ligações dos imóveis”, explicou. Curitiba tem hoje 95% de cobertura com rede coletora de esgoto.

A Sanepar realiza trabalho de educação socioambiental e vistorias técnicas nos imóveis para verificar se as ligações estão corretas. Os casos mais comuns de irregularidade são ligação de água de chuva na rede coletora, falta de caixa de gordura nos imóveis, lançamento de resíduos sólidos (lixo) na rede de esgoto e ligação de esgoto na galeria pluvial. “Todas essas situações contribuem para a poluição das águas”, afirma Gerardi.

No entanto, o levantamento das irregularidades não é suficiente para que os proprietários dos imóveis regularizem a situação. Uma das ações adotadas pela Prefeitura, que tem contribuído para a regularização, é o bloqueio de Indicação Fiscal do Imóvel daqueles que estiverem com irregularidades nas instalações sanitárias. Essa medida já resultou na regularização de 7.162 imóveis, em dois anos e meio.

BACIA DO BELÉM – A prioridade do Programa Amigo dos Rios será a Bacia do Rio Belém por ter nascente e foz dentro de Curitiba, segundo o Departamento de Recursos Hídricos da Prefeitura. Dentro desta bacia, há 111.366 unidades consumidores da Sanepar, que equivalem a 28% da população. O Rio Belém percorre extensão de 21,46 km em seu canal principal e ocupa área de 84 km².

TREINAMENTO – Os participantes do treinamento receberam informações sobre os trabalhos desenvolvidos pela Prefeitura na coleta de resíduos nas margens e leitos dos rios, coleta de entulhos, de resíduos vegetais. A Sanepar também apresentou o funcionamento do sistema de esgotamento sanitário na Região Metropolitana.

Jeferson Leandro Laurindo, de 23 anos, que irá trabalhar no programa, disse que o conteúdo foi bastante proveitoso. “Eu não tinha conhecimento de muita coisa. Vamos identificar ligações clandestinas e outros problemas que causam poluição nos mananciais. Isso é bom para o nosso futuro”, disse.

Há 16 anos atuando na área ambiental, Janete Rode, de 51 anos, disse que o trabalho é fundamental para salvar os rios. “É o nosso futuro, de nossos filhos e netos. É cuidar da saúde para não faltar água. Vou fazer o melhor para isso.”

 

 

 

 

 

 

Galeria