Notícias

Agentes de governança visitam unidades da Sanepar em Curitiba

23/07/2019

Programa disponibilizado pela empresa materializa números e documentos que tramitam para deliberação

As principais unidades operacionais da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) em Curitiba foram selecionadas para o roteiro de visitas do Programa de Integração de Agentes de Governança. O objetivo é ampliar o conhecimento do negócio especialmente para os novos conselheiros, eleitos em 2019.

Na quarta-feira (17), membros dos Conselhos de Administração e Fiscal e dos Comitês de Indicação e Avaliação, de Auditoria e Técnico conheceram de perto a gestão de barragens a partir de Piraquara II, o processo de potabilização da água na estação de tratamento Iraí e os desafios da gestão automatizada dos sistemas no Centro de Controle Operacional.

Eles também visitaram a Estação de Tratamento de Esgoto Belém, que tem capacidade de tratamento de 1.500 litros por segundo, e a CSBio Energia, empresa que transforma o lodo de esgoto e resíduos orgânicos em energia elétrica. “É importante estabelecer esta proximidade dos conselheiros com o operacional e poder ampliar a noção sobre os processos da ponta. Eles também puderam ver o quanto nossos empregados sentem orgulho da nossa missão de levar saúde para a população”, destaca do gerente geral da Sanepar na Região Metropolitana, Antônio Carlos Gerardi.

Durante todo o dia, palestras e explicações técnicas apresentaram números, procedimentos, pesquisas, tecnologia e controles que traduzem o funcionamento de rotina da Sanepar, tanto na visão operacional quanto na administrativa. "Estamos sistematizando este programa para que os agentes de governança tenham uma importante amostra do que é a Sanepar no Estado. É necessário que estejam familiarizados com os números e, também, visualizem a complexidade e os desafios de cada processo", explica a gerente de Governança Corporativa, Rita Becher.

Percepções – O membro do Conselho de Administração Joel Musman avalia que a programação ofereceu oportunidade para melhor dimensionar a complexidade dos processos da Companhia. “Somos um grupo bastante heterogêneo de pessoas muita preparadas nas suas áreas de atuação, mas nem todos entendiam o tamanho da responsabilidade que implica cada processo do saneamento. A visita foi muito proveitosa no sentido de reconhecermos a importância sobre o que deliberamos, muito além dos documentos e apresentações que ocorrem em salas”, declarou.

Lucas Pigatto e Daniel Romanowski, que ingressaram no Comitê Técnico em abril, concordam que a visita ajuda a materializar o que passa pela apreciação dos órgãos de governança. “Conseguimos visualizar o funcionamento dos sistemas e observamos o quanto a equipe é comprometida e apaixonada pelo que faz. Isto nos ajuda a pensar nas decisões e nas mudanças que podem provocar nas rotinas de trabalho”, comenta Romanowski.

“Deu para ver os investimentos no passado e no futuro. Vejo que a Sanepar está acompanhando o mercado especialmente em tecnologia e inovação, que implicam cuidado com o meio ambiente”, resume Pigatto.

Galeria