Notícias

Aquíferos fornecem 21% da água tratada consumida pelos clientes

31/03/2015

Moradores de Cascavel e de Londrina são os maiores beneficiados por estes mananciais

Moradores de 297 municípios do Paraná são abastecidos com água subterrânea, extraída pela Sanepar dos aquíferos Caiuá, Cristalino, Guarani, Karst, Paleozóico e Serra Geral. Do volume de água tratada produzido pela empresa em 2014, num total de 591 milhões de m³, 21% é de manancial subterrâneo. Para atender a demanda das 580 localidades, estão em operação 1.014 poços com profundidade que pode chegar a mil metros.

“As águas subterrâneas são importante manancial para abastecimento público. Apesar da estiagem nos estados vizinhos, nossos aquíferos continuam garantindo a água que necessitamos extrair para atender os paranaenses”, destaca o gerente de Hidrogeologia da Sanepar, João Horácio Pereira. A área é responsável por fazer os levantamentos geológicos, definir o espaço de locação, perfurar os poços e monitorar a exploração das unidades, que são utilizados pela área operacional da empresa.

O aquífero que oferece maior contribuição é o Serra Geral, que responde por 55% dos 153 milhões de m³ extraídos no ano passado, seguido do Caiuá (15%), Karst (13%), Guarani (7%), Paleozóico (7%) e Cristalino (3%). “Os cinco aquíferos contribuem, isoladamente ou complementando os mananciais superficais, para o abastecimento com água de qualidade para cerca de 2 milhões e 145 mil pessoas,” informa o diretor de Operações da Sanepar, Paulo Alberto Dedavid.

Londrina é o município que conta com o maior número de poços em operação. São 26 unidades, instaladas em 16 localidades, que extraem água dos aquíferos Guarani e Serra Geral. Já o município de Cascavel (19 poços em 4 localidades) é o segundo em total de poços, mas lidera em volume. No ano passado, foram retirados 7,5 milhões de m³, do Serra Geral para abastecer os cascavelenses. Em Guairá, estão em operação 16 poços; em Toledo, 15. Já os municípios de Maringá e Paranavaí, contam com 13 poços cada um.

SUSTENTABILIDADE - Mensalmente os técnicos da Sanepar visitam todos os 1.014 poços em operação para garantir a exploração sustentável dos mananciais. Em cada um dos poços são coletados os dados sobre vazão e nível dinâmico. Estas informações subsidiam a elaboração do Boletim de Avaliação de Condições de Exploração (Bace). O Bace, que pode ser consultado por todos os empregados da Sanepar, é importante ferramenta para as unidades operacionais para a gestão dos recursos hídricos e para a produção de água tratada.

“O monitoramento constante dos poços é uma significativa contribuição ao meio ambiente, pois nos permite cuidar dos mananciais, em consonância com as outorgas emitidas pelo Instituto das Águas do Paraná”, enfatiza Dedavid.

Além dos poços, para garantir o abastecimento público para 10,8 milhões de habitantes de 345 municípios do Paraná e de Porto União (SC), a Sanepar conta com a infraestrutura formada por 168 estações de tratamento de água (ETAs) onde, na grande maioria, é necessário que os empregados trabalhem 24 horas, para não faltar água nas torneiras dos paranaenses.

Galeria