Notícias

Comissão apresenta revisão do Plano de Saneamento de Guarapuava

23/11/2017

Metas para água, esgoto, resíduos sólidos e drenagem urbana foram apresentadas em audiência pública na noite dessa quarta (22)

A Comissão de Revisão do Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB) de Guarapuava apresentou a nova versão do documento em audiência pública, na noite dessa quarta-feira (22). As propostas e metas agora devem ir à votação da Câmara de Vereadores para que o plano vire lei municipal. Integram a comissão do plano representantes da Sanepar, das secretarias municipais de Habitação e Urbanismo, Meio Ambiente, Agricultura e Turismo e Procon.

O secretário de Habitação e Urbanismo Flávio Alexandre parabenizou a equipe que se debruçou por mais de seis meses na análise, no diagnóstico e na reformulação do plano. Além disso, destacou que o saneamento na cidade avançou, a exemplo da expansão da rede coletora de esgoto. Desenvolvimento possível, segundo ele, pelos investimentos feitos pela Sanepar na cidade, que, somados, chegam a quase R$ 150 milhões.

Em cinco anos foi investido muito mais do que se investiu em 50 anos. Com as obras em andamento e os convênios firmados entre Prefeitura e Sanepar vamos chegar a índices de cidades de primeiro mundo. Mas, isso só ocorre porque há parceria e apoio mútuos”, enfatizou.

Tive oportunidade de presenciar pedidos das pessoas por saneamento nos locais onde ainda não havia. Vocês devem saber que, antigamente, os prefeitos não queriam ou não gostavam de investir nessa área, porque são investimentos que ficam escondidos, obras que não aparecem. Esse apelo da população nos mostra que a percepção das pessoas mudou, que a população está ciente de que investir em saneamento é investir em saúde, em melhoria, em qualidade de vida”, disse o vice-prefeito Itacir Vezzaro.

METAS – As metas apresentadas para o próximo quadriênio (2018-2021) preveem, entre outras, aumento do percentual de atendimento com rede coletora de esgoto para 85% até 2021, de 90% da cidade até 2030 e de 95% até 2041. Esse percentual de 95% até 2041 estende para a área urbana da Colônia Vitória, distrito de Entre Rios. O PMSB prevê disponibilização onerosa do serviço de esgotamento de fossas sépticas nas áreas onde não há previsão orçamentária para execução de rede coletora em Entre Rios (Colônias Samambaia, Jordãozinho, Cachoeira, Socorro e Vilas Machado Leal e Abegail) e execução de vala de infiltração coletiva na área urbana dos distritos Guairacá e Guará e da Vila Cury/Operária.

Sanepar e Prefeitura farão, ainda, estudo técnico preliminar para verificar a viabilidade de implantação do sistema de esgotamento sanitário para o distrito Palmeirinha, o mais populoso de Guarapuava. Todas as informações completas, as metas já atingidas e as metas previstas para os quatro eixos abrangidos estão disponíveis no arquivo PDF do Plano Municipal, no site da Prefeitura de Guarapuava.

Com vigência até 2042, o Plano deve ser revisto e atualizado a cada quatro anos. O documento compreende quatro eixos: esgoto, água, drenagem urbana e resíduos sólidos. A próxima revisão do PMSB deve ser feita em 2021.

SANEPAR EM GUARAPUAVA – Com 100% da população atendida com água tratada e 81% dos moradores com rede coletora de esgoto, sendo que todo o esgoto coletado é tratado, a Sanepar tem obras relevantes em andamento na cidade. O novo reservatório de água de 4 milhões de litros é uma delas, junto com adutoras de água, interceptores e redes de distribuição de água. A Estação de Tratamento de Esgoto Vassoural tem obras de ampliação sendo concluídas, com a construção de um quarto módulo reator de tratamento e um decantador. Além da ampliação de redes coletoras para bairros como Mirante da Serra e Boqueirão, este último o mais populoso de Guarapuava.

Galeria