Notícias

Ranking de saneamento aponta Curitiba como a melhor capital

05/06/2020

Pela quarta vez consecutiva, capital paranaense é destaque no país por seus indicadores de saneamento

Curitiba é a única capital brasileira no topo do ranking da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES) divulgado na manhã desta sexta-feira (5). O Ranking ABES da Universalização do Saneamento – edição 2020 – reúne 1.857 municípios, que somam 70% da população do país e utiliza dados do Sistema Nacional de Informações de Saneamento (SNIS). As 27 capitais brasileiras estão presentes no ranking.

Atendida pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), a capital paranaense tem 100% da população urbana atendida com água tratada e 96% com coleta de esgoto (sendo que 100% do esgoto coletado é tratado). Para o diretor-presidente da empresa, Claudio Stabile, esse resultado reflete o trabalho que a Companhia tem feito na ampliação e melhoria dos serviços na cidade. “Nossos investimentos atendem ao crescimento da população e se antecipam às projeções de demandas”, afirma.

É a quarta vez consecutiva que Curitiba é avaliada como melhor capital em saneamento, na categoria mais alta do ranking: Rumo à Universalização. O ranking analisa indicadores de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, coleta e destinação adequada de resíduos sólidos. A entrega do selo de cidade destaque foi feita pelo presidente da ABES no Paraná, Luiz Henrique Bucco, ao prefeito de Curitiba, Rafael Greca. “É com muita alegria que recebo a notícia de sermos tetracampeões em saneamento e que manifesto que Curitiba prossiga no caminho da universalização”, disse o prefeito.

Greca destacou que nesta sua gestão como prefeito os investimentos da Sanepar somam R$ 403 milhões. Ele assinou em 2018 o contrato de renovação com a Companhia de Saneamento do Paraná, que garantiu repasse de recursos para o Fundo Municipal de Saneamento Básico. “Desde o contrato, estamos regularizando cerca de 12 mil imóveis que, mesmo com acesso à rede coletora, lançavam esgoto irregular na Bacia do Rio Belém. Estamos trabalhando fortemente para garantir água mais limpa em nossa cidade.”

Atualmente estão em andamento obras de ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Belém, que é a maior do Estado. A obra irá aumentar capacidade de tratamento de 1.500 litros por segundo para 2.520 l/s. Na área de abastecimento, a Sanepar antecipou a conclusão da obra de interligação da estação elevatória do Corte Branco, para mitigar os efeitos da crise hídrica. E está fazendo a substituição de uma das adutoras de água bruta que levam água da captação até a Estação de Tratamento de Água (ETA) Iguaçu, que irá garantir maior regularidade no abastecimento. Também está em construção a Barragem do Miringuava, em São José dos Pinhais, que fornece água para a Região Sul de Curitiba.

“É um momento ímpar na história. Enfrentamos uma pandemia ao mesmo tempo em que somos afetados com a estiagem mais severa das últimas décadas. Graças à competência técnica e à dedicação de nossos empregados, a Sanepar tem se desdobrado para garantir abastecimento em Curitiba e Região Metropolitana, que são as regiões que mais sofrem o impacto da crise hídrica”, afirma Stabile.

 

Galeria