Notícias

Sanepar é premiada com Selo Clima Paraná

07/11/2017

O selo é concedido pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente a empresas que fazem o registro de emissões de gases de efeito estufa

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) recebeu na manhã desta terça-feira (7), da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), o Selo Clima Paraná. O selo premia as empresas que decidem, voluntariamente, calcular, divulgar e reduzir sua pegada de carbono para combater as mudanças climáticas. A cerimônia de entrega ocorreu na sede da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep).

A Sanepar recebeu a certificação na categoria Ouro, que é concedida a empresas que fazem o registro público das suas emissões de gases de efeito estufa, por meio de inventários verificados por terceiros e creditados pelo Inmetro. No cenário nacional, a companhia paranaense é a única do setor de saneamento a registrar publicamente suas emissões, e faz isso desde 2008.

“Temos como princípio zelar pelo meio ambiente. A água é nossa essência e trabalhamos com dedicação para cuidar da natureza, por nos dar um dos nossos maiores recursos. Esse esforço tem ligação direta com as questões climáticas, que afetam diretamente a disponibilidade e qualidade dos recursos hídricos”, ressalta o presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche.

Segundo o secretário estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Paraná, Antonio Carlos Bonetti, o reconhecimento por parte do governo do Estado às empresas que medem e publicam suas emissões com objetivo de redução estimula outras organizações a darem atenção às questões ambientais.

“Após o lançamento do programa, percebemos anualmente um aumento na adesão a este trabalho. Antes da fiscalização e da punição, queremos incentivar que as empresas participem de maneira consciente e voluntária para obtermos resultados positivos”, disse Bonetti.

De acordo com dados do Terceiro Inventário Nacional de Emissões, o setor de saneamento e resíduos representa 3,3% das emissões nacionais. Embora ainda não existam metas estabelecidas nacionalmente para este setor, a Sanepar se posiciona de forma pró-ativa.

“Estamos nos preparando para a exigência legal, enquanto aprimoramos o planejamento de nossas ações, projetos e soluções para mitigar a emissões dos gases. Com isso, criamos condições para a economia de baixo carbono no setor de saneamento”, explica o gerente da Assessoria de Pesquisa e Desenvolvimento Ambiental da Sanepar, Pedro Franco, que representou a Companhia na cerimônia de entrega do Selo.

MEDIR PARA REDUZIR - Com mais de sete mil empregados, 164 estações de tratamento de água, 239 estações de tratamento de esgoto e redes de distribuição de água e de coleta de esgoto que superam os 80 mil quilômetros, o Inventário de Gases de Efeito Estufa da Sanepar aponta que a fonte principal de emissão corresponde aos processos de tratamento de esgoto, que representam 95,3% das emissões diretas.

“Esta é sem dúvida a atividade mais importante da Sanepar em termos de emissão de gases. Por isso, constitui-se como foco principal das ações de redução”, explica a engenheira ambiental da Sanepar, Roberta Miguel Kiska Filippini.

INICIATIVAS - Dentre as ações atualmente implantadas para redução de emissões de gases de efeito estufa na empresa estão projetos de pesquisa e desenvolvimento para quantificar de forma exata quanto de biogás geram as estações de tratamento de esgoto e quais são suas características. O biogás é formado, entre outros, por metano e dióxido de carbono, dois dos gases responsáveis pelo efeito estufa.

Através destas pesquisas, a Sanepar busca fazer o manejo mais apropriado dos gases, seja pelo aproveitamento energético ou térmico. Atualmente, em todas as estações de tratamento existem queimadores de gases que já contribuem para a redução da emissão na atmosfera.

Além disso, um passo a frente, estão os projetos para o aproveitamento desse biogás. Fato que já acontece na Estação de Tratamento de Esgoto Ouro Verde, em Foz do Iguaçu, com a geração de energia elétrica. Em Curitiba, na Estação Atuba Sul, a Sanepar vai instalar tecnologia para a secagem térmica do lodo de esgoto, cujo produto final pode ser usado como combustível, contribuindo para uma nova matriz energética no país, ou como adubo na agricultura.

O Inventário da Sanepar está disponível neste link. E também pode ser acompanhado no site do Registro Público de Emissões.

Galeria