Notícias

Sanepar vai vistoriar ligações de esgoto no Litoral

04/09/2017

Visita pode ser agendada para os balneários Leblon, Grajaú, Shangri-lá, Atami, Bom Retiro, Bertioga, Saint Etienne e Solimar

Os proprietários de 2 mil imóveis de balneários de Matinhos e de Pontal do Paraná podem agendar a vistoria da ligação de esgoto durante o feriadão de 7 de Setembro. As equipes da Sanepar vão realizar o trabalho todos os dias, de quinta-feira até domingo, nos balneários de Bom Retiro, Bertioga, Saint Etienne e Solimar, de Matinhos. No município de Pontal do Paraná, os moradores de Leblon, Grajaú, Shangri-lá e Atami também podem agendar a vistoria.

Os moradores de Matinhos podem entrar em contato pelo telefone/whatsapp (41) 99821-0602, ou diretamente na Base de Atendimento Socioambiental, Rua Simone, 138, Balneário Inajá/Matinhos. Para os clientes do município de Pontal do Paraná, o contato está disponível pelo fone/whatsapp (41) 99821-0603, ou pessoalmente na Base instalada na Rodovia PR-412, n.º 3.166, Sala 2, Balneário Porto Fino. Outra opção é agendar pelo telefone 0800 2000 115. É necessário ter em mãos uma conta de água ou, pelo menos, o número da matrícula.

Durante a vistoria, os técnicos verificam se a caixa de gordura foi instalada corretamente e se a água da chuva (calhas e ralos) não está sendo direcionada para a rede da Sanepar, que é dimensionada para receber apenas o esgoto doméstico. Se a ligação entre o imóvel e a rede coletora, recentemente instalada, foi feita adequadamente, o cliente é autorizado a fazer o lançamento. Se houver irregularidade, recebe prazo de 30 dias para fazer as correções. Neste caso, nova vistoria será realizada.

Nas páginas 23 a 32 do Guia do cliente, disponível no endereço http://site.sanepar.com.br/sites/site.sanepar.com.br/files/clientes2012/guia-do-cliente.pdf, podem ser tiradas as dúvidas sobre como fazer a ligação do esgoto.

A ligação do esgoto tem custo de R$ 215,79, que pode ser parcelado em até 36 meses. O valor será cobrado na conta emitida pela Sanepar mensalmente. A partir do início do serviço de coleta também será cobrado o valor de R$ 26,32, para consumo de até 5 m³ de água, totalizando R$ 59,22 para os serviços de abastecimento de água e de coleta e tratamento do esgoto. De acordo com a legislação brasileira, a ligação do imóvel à rede coletora de esgoto é obrigatória.

“A ligação de esgoto é muito importante para garantir conforto, segurança e saúde para moradores e veranistas. É um benefício permanente para todos”, afirma o presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche.

Entre as vantagens oferecidas pelo sistema de esgoto, por meio de ligação domiciliar correta, evita os custos com limpeza da fossa, elimina o lançamento de esgoto nos rios, canais e no mar, promove a despoluição das faixas de areia e melhora as condições de balneabilidade.

LITORAL BEM CUIDADO - A vistoria é mais uma etapa da ampliação do serviço de coleta e de tratamento dos resíduos domiciliares nos municípios do Litoral do Paraná. As obras devem ser concluídas no fim de 2018, quando a rede coletora do esgoto doméstico de Matinhos que hoje está disponível para 60,7% dos imóveis passará a atender 85%, e a de Pontal, que hoje alcança 35,4% das propriedades urbanas, saltará para 75%.

Iniciado em janeiro de 2016, o empreendimento está ampliando o atendimento com coleta e tratamento de esgoto. Serão investidos R$ 250 milhões, na construção de 29 estações elevatórias de esgoto, 500 mil metros de rede coletora e 25 mil ligações de esgoto.

Em Matinhos, atualmente 32.728 unidades residenciais, pontos de comércio, indústria e prédios públicos como escolas, hospitais, etc, são abastecidos com água tratada. Destes, 18.879 contam com o serviço de coleta de esgoto disponível na frente do imóvel. Em Pontal do Paraná, são 27.951 com água tratada e, por enquanto, 9.743 com rede coletora de esgoto.

De acordo com a legislação brasileira, quando o imóvel tem disponível o serviço de coleta é obrigatória fazer a interligação à rede pública. Quando o serviço não é ofertado, é dever do proprietário manter o esgoto confinado no terreno, dentro da fossa. Quem lança os resíduos domiciliares em valeta, na galeria da Prefeitura ou diretamente em rio comete crime ambiental.

Galeria